Conhecendo um pouco mais sobre nosso patrono

patrono

Dom José Carlos de Aguirre

Dom José Carlos de Aguirre nasceu em 28 de abril de 1880, na fazenda Paraíso, pertencente ao município de Rio Claro. Eram seus pais: Francisco Leopoldo de Aguirre e dona Maria Ercília de Campos Aguirre. Dom Aguirre era, portanto, rio-clarense, mas passou a primeira infância em São Carlos, cidade próxima à fazenda. Lá começou seus estudos primários com professores particulares.

Estudou no Liceu do Sagrado Coração de Jesus, em São Paulo, de 1891 a 1896 e no Seminário Episcopal de São Paulo, entre os anos 1896 a 1904, quando foi ordenado Presbítero em 8 de dezembro de 1904. Trabalhou como secretário e professor do Colégio Diocesano de São Paulo de 4 de fevereiro de 1905 a 31 de dezembro de 1907. Foi nomeado Coadjutor da paróquia de Santa Cecília em São Paulo e  assistente eclesiástico da Legião de São Pedro, a 1º de janeiro de 1908. Em 9 de agosto de 1908, foi nomeado Vigário da paróquia de São José do Belém. Em 5 de março de 1911, foi nomeado Vigário de Bragança. Foi eleito como o primeiro Bispo de Sorocaba a 4 de julho de 1924. Tomou posse do Bispado de Sorocaba a 1º de janeiro de 1925.

A atuação de Dom Aguirre, durante os anos de seu bispado, foi muito fecunda. Além da administração da Diocese, Dom Aguirre sempre se preocupou muito com a educação dos jovens: em 1939 fundou o Seminário Menor São Carlos Borromeu; em 1950, a faculdade de Filosofia de Sorocaba – atualmente Universidade de Sorocaba.

Dom Aguirre governou a Diocese com energia e bondade, mas, para quem conviveu com ele, o que mais chamava atenção era sua humildade e simplicidade. Sempre recusou honrarias e, ao receber elogios, finalizava – “Quem me conhece é meu confessor. Ele é que deveria falar”.

A todos cativava com sua conversa, com seu sorriso, com suas piadas inocentes. Foi admirado por católicos, espíritas, protestantes, maçons. Não dava ordens, mas pedia com tal humildade e bondade que se tornava impossível deixar de atendê-lo.

Faleceu a 10 de janeiro de 1973. Seus restos mortais estão depositados na cripta da Catedral Metropolitana de Sorocaba.

Nosso Colégio foi denominado Dom Aguirre inspirado na vida humilde e fiel desse homem que tanto amou a Deus, aos homens e à educação, pela qual trabalhou incansavelmente.